05
jul
11

BEBADOS DE AMOR

BÊBADOS DE AMOR

É assim que eu queria te pegar um dia:
Podre de bêbada e linda, na chuva e na lama!
Mega-bêbada falando que nem pobre na chuva,
Muito zoada tropeçando nas sarjetas comigo.

Iria conversar com a chuva as minhas desilusões,
Cochichar alegre com as trovoadas;
Gritar nos seus ouvidos as minhas emoções;
Beliscar suas nádegas várias vezes,
Só pra ver você gritar meu nome feito criança;
Abraçar seu corpo molhado debaixo da chuva,
Morder seu pescoço suado e molhado,
Grudar na sua cintura com pegada forte,
E te arrancar muitos beijos de língua.

Enquanto a chuva molharia nossos corpos quentes,
A multidão morreria de inveja da gente
Naquele amor quente exagerado e suado.
Iria se desfazer em filas enormes de olhos invejosos
E se refazer de esperanças como as nossas.

Você com aquele vestido lindo brilhante azul marinho,
Iria se despir molhadinha só pra mim depois
Pra fazer o próprio amor encima do carro,
Naquela hora de chuvas, de ressacas, de festas,
E fogos de artifícios dentro da gente.

Jethrull Giant


0 Responses to “BEBADOS DE AMOR”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: