12
ago
11

AQUILO QUE SOBROU DE NOS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AQUILO QUE SOBROU DE NOS

Aquilo que sobrou
De nós
No mapa do teu corpo
Desenho a minha paixão
Arroubos de ternura!
E de tesão
Calmos arremessos de cordas de arco
Retesados
Arquejos
Sôfregos de sede insaciada
Que fás pulsar as veias
Ameias do castelo
Do teu corpo
Acordo estremunhado
Molhado
Do sonho
E olho por olho
O presente envenenado
Estranho orgasmo
Onde já não estás
Presente
A morte separou
O meu desejo dormente
Um sofrimento atroz
E o frio retomou
Aquilo que sobrou de nós !
Vitoriogil


4 Responses to “AQUILO QUE SOBROU DE NOS”


  1. 17/08/2011 às 22:51

    Oi Lila, amei o seu blog!! De muito bom gosto como de costume!!
    Bju grande!!

  2. 17/08/2011 às 23:03

    Love is, not a word, a feeling, a time, a this or that. Love is eternal. Forever. Has been and ever shall be. I have known you before time began and when my time ends you know my paintings and poetry are forever. Love is more than words can tell. As ever be well


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: